Pular para o conteúdo

Doação de Sangue: um pequeno gesto que salva vidas

| Notícias locais

O sangue é vital para a vida e, nas situações de saúde como intervenções cirúrgicas, emergências hospitalares, tratamentos em pacientes crônicos e outros casos, ele ganha ainda mais peso. Apesar de necessário, é escasso, sendo adquirido apenas através de doação voluntária. Por isso, como uma forma de incentivar que mais pessoas se tornem doadoras e agradecer aqueles que exercem esse ato de carinho, a Assembleia Mundial da Saúde estipulou, em 2005, a data 14 de junho como o Dia Mundial do Doador de Sangue.

Segundo o Ministério da Saúde, em 2020, foram 2,95 milhões de doações, uma queda de, pelo menos, 10% se comparado ao ano anterior. Um doador pode salvar até quatro vidas, por isso, é tão importante que mais pessoas se conscientizem sobre a relevância de comparecer aos hemocentros para realizar esse gesto. Ao todo, são 137 centros espalhados pelo Brasil, capacitados para a coleta e armazenamento do material.

Os estoques dos hemocentros recebem todos os tipos sanguíneos, com o procedimento durando, em média, uma hora. É recomendado que o doador fique entre cinco e dez minutos de repouso após a realização. Durante a coleta, são retirados 500ml de sangue, dos cinco litros que o corpo possui, com validade de um mês e cinco dias.

Requisitos para a doação

Podem doar pessoas entre 16 e 69 anos, com mais de 50kg e que não estejam com febre, gripe e diarreia, assim como mulheres grávidas ou no pós-parto são proibidas. Além disso, é preciso evitar consumir alimentos gordurosos nas três horas que antecedem a doação, dormir, pelo menos, seis horas na noite anterior, e não ultrapassar o número máximo de doações anuais - quatro para homens e três para mulheres.

Segundo o Ministério da Saúde, são impedidos de doar apenas usuários de drogas ilícitas injetáveis, pessoas com o diagnóstico de doenças transmissíveis pelo sangue, como Hepatites (B e C), a Doença de Chagas, aqueles que passaram por um quadro de hepatite após os 11 anos de idade ou HIV positivos.

Quem deseja se tornar um voluntário deve procurar a unidade de coleta mais próxima, checar se possui os requisitos necessários e, se aprovado, realizar esse ato de amor à vida!